Sign in to follow this  
Followers 0

Texto sobre gasolina X octanagem X podium

104 posts in this topic

Posted

Na descrição diz que só melhora o desempenho em carros com taxa de compressão maior do que 10:1. A C180 CGI tem "apenas" 9,8:1. Isso significa que a podium não melhora em nada o desempenho?

Podem me corrigir, mas pelo que entendi lendo tudo isso... no caso de taxas mais baixas a melhora vai ser de forma indireta, pelos detergentes e componentes dela... deixando o motor trabalhando mais "limpinho" (isso eu sei que faz mesmo)... de repente ela melhora um pentelhesimo o desempenho.

É melhor pq tem menos enxofre e maior octanagem.

Independente da taxa de compressão, o fato de ter muito pouco enxofre já é muito melhor para o motor.

Já as vantagens da alta octanagem da podium só vão ter os motores com taxa de compressão mais alta (ganho de potência).

Share this post


Link to post
Share on other sites

Posted

Essa potência vem por causa do ponto que vai mais adiante né??

Share this post


Link to post
Share on other sites

Posted

Desenterrando o topico.. Uma coisa que aconteceu no Scenic mes passado:

O carro só anda com a gasolina Supra ( BR ) .. Ae fomos pra Ribeirao Preto, meu pai completou com Supra e fomos. Quando voltamos, completou com aditivada ipiranga, onde meu tio sempre abasteceu o Fusion, a Srad mil e nunca deu problema.. Quando deu meio tanque, chegando em caxambu.. O carro nao passava de 4mil rpm.. ia acelerando normal, quando chegava em 4k falhava e nao ia.. Maior sufuco! Quando chegou em um BR, colocamos 50reais de supra.. Ja saiu do posto e pronto, resolveu o problema..

E ae, foi a gasolina neh? Estranho nao acontecer nos outros carros..

valeu!

Estranho, porque se ele abastece moto e nunca deu nada, é porque a gasolina é boa.... motor de moto é muito mais sensivel a gasolina ruim q motor de carro...

Pois é cara, doidera..

Share this post


Link to post
Share on other sites

Posted

Carro com injeção direta da problema se nao usar podium.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Posted

Branko dizem que dá sim por conta do teor de enxofre, eu só uso podium na Tiguan mas tá cheio de gente com Tiguan/Jetta e outros que não usam podium, amigo meu mesmo tem um Jetta e não usa mas tbm nunca teve problemas, mas desde que comprei a Tiguan se botei uns 5 tanques de aditivada foi muito, de resto só podium sempre.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Posted

saudade da vpower racing, tiraram p colocar etanol no lugar..

reza a lenda que tinha uma octanagem maior que a podium,

antes da racing eu so usava podium, dai migrei p racing, fiquei anos so com ela, e agora voltei p podium

Share this post


Link to post
Share on other sites

Posted

Essa Vpower Racing eu nunca usei, acho que ela existiu numa época que eu morava numa cidade bem pequena e lá não tinha para vender.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Posted

Aqui no Rio não cheguei a ver essa Vpoewr Racing, não sei se chegou por aqui

Share this post


Link to post
Share on other sites

Posted

Essa Podium ta cada dia mais fajuta. Na Argentina a Podium Petrobras de lá tem 100 Octanas, ainda é transparente como era a nossa aqui no inicio, e tem aquele cheiro de baygon forte característico. Aqui já virou coquetel como as outras, deve ter comum, álcool e tudo mais misturado....

Lá não usam álcool como regulador de octanagem como fazem aqui, usam um aditivo chamado MTBE (metil terci butil eter) e não álcool. Aqui no BR, quando tiraram o chumbo das gasolinas de posto, adotaram o MTBE. Com a pressão dos usineiros de álcool que não tinham mais onde enfiar o combustível, passaram então a fazer o coquetel e danem-se os motores. Depois veio a onda "flex", maior enganação mecânica que já vi na vida, também por conta de excesso de produção de álcool.

É triste, na Argentina a gasola comum tem 95 octanas, a Super tem 98 e a Podium tem 100, os carros andam super bem (mesmo os raquíticos 1.0) e gastam pouco. Aí além da gente ter que engolir porcaria cara, exportam o que temos de bom e importam gasolina! (?!??). Como que pode? Falar que são auto suficientes em petróleo e tale coisa, ficarem se gabando, quebrando o pau por royalties e importam gasolina???

País invertido, tudo errado....

2 people like this

Share this post


Link to post
Share on other sites

Posted

Essa Podium ta cada dia mais fajuta. Na Argentina a Podium Petrobras de lá tem 100 Octanas, ainda é transparente como era a nossa aqui no inicio, e tem aquele cheiro de baygon forte característico. Aqui já virou coquetel como as outras, deve ter comum, álcool e tudo mais misturado....

Lá não usam álcool como regulador de octanagem como fazem aqui, usam um aditivo chamado MTBE (metil terci butil eter) e não álcool. Aqui no BR, quando tiraram o chumbo das gasolinas de posto, adotaram o MTBE. Com a pressão dos usineiros de álcool que não tinham mais onde enfiar o combustível, passaram então a fazer o coquetel e danem-se os motores. Depois veio a onda "flex", maior enganação mecânica que já vi na vida, também por conta de excesso de produção de álcool.

É triste, na Argentina a gasola comum tem 95 octanas, a Super tem 98 e a Podium tem 100, os carros andam super bem (mesmo os raquíticos 1.0) e gastam pouco. Aí além da gente ter que engolir porcaria cara, exportam o que temos de bom e importam gasolina! (?!??). Como que pode? Falar que são auto suficientes em petróleo e tale coisa, ficarem se gabando, quebrando o pau por royalties e importam gasolina???

País invertido, tudo errado....

disserte sobre os mals que o álcool anidro faz nos motores.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Posted (edited)

Essa Podium ta cada dia mais fajuta. Na Argentina a Podium Petrobras de lá tem 100 Octanas, ainda é transparente como era a nossa aqui no inicio, e tem aquele cheiro de baygon forte característico. Aqui já virou coquetel como as outras, deve ter comum, álcool e tudo mais misturado....

Lá não usam álcool como regulador de octanagem como fazem aqui, usam um aditivo chamado MTBE (metil terci butil eter) e não álcool. Aqui no BR, quando tiraram o chumbo das gasolinas de posto, adotaram o MTBE. Com a pressão dos usineiros de álcool que não tinham mais onde enfiar o combustível, passaram então a fazer o coquetel e danem-se os motores. Depois veio a onda "flex", maior enganação mecânica que já vi na vida, também por conta de excesso de produção de álcool.

É triste, na Argentina a gasola comum tem 95 octanas, a Super tem 98 e a Podium tem 100, os carros andam super bem (mesmo os raquíticos 1.0) e gastam pouco. Aí além da gente ter que engolir porcaria cara, exportam o que temos de bom e importam gasolina! (?!??). Como que pode? Falar que são auto suficientes em petróleo e tale coisa, ficarem se gabando, quebrando o pau por royalties e importam gasolina???

País invertido, tudo errado....

É triste mesmo... carros que lá fora fazem 13... 14km/l aqui choram pra fazer 10, tudo por conta dessa merda de ter alcool na gasolina. E carro flex pra dono de posto é festa né, qualquer merda que colocar no tanque faz andar e não reclama.

Edited by Fernando_221
2 people like this

Share this post


Link to post
Share on other sites

Posted (edited)

Essa Podium ta cada dia mais fajuta. Na Argentina a Podium Petrobras de lá tem 100 Octanas, ainda é transparente como era a nossa aqui no inicio, e tem aquele cheiro de baygon forte característico. Aqui já virou coquetel como as outras, deve ter comum, álcool e tudo mais misturado....

Lá não usam álcool como regulador de octanagem como fazem aqui, usam um aditivo chamado MTBE (metil terci butil eter) e não álcool. Aqui no BR, quando tiraram o chumbo das gasolinas de posto, adotaram o MTBE. Com a pressão dos usineiros de álcool que não tinham mais onde enfiar o combustível, passaram então a fazer o coquetel e danem-se os motores. Depois veio a onda "flex", maior enganação mecânica que já vi na vida, também por conta de excesso de produção de álcool.

É triste, na Argentina a gasola comum tem 95 octanas, a Super tem 98 e a Podium tem 100, os carros andam super bem (mesmo os raquíticos 1.0) e gastam pouco. Aí além da gente ter que engolir porcaria cara, exportam o que temos de bom e importam gasolina! (?!??). Como que pode? Falar que são auto suficientes em petróleo e tale coisa, ficarem se gabando, quebrando o pau por royalties e importam gasolina???

País invertido, tudo errado....

GusWRC,

Acho que você fez algumas confusões em seu post...

Pelo que sei, lá na Argentina, a gasolina regular tem 91 RON e 87 octanas. A gasolina Super tem 95 RON e 91 octanas. A gasolina Premium/Fangio tem 98 RON e 93 octanas. A gasolina Pódium tem 100 RON e 95 octanas.

Só para constar, aqui no Brasil, a gasolina comum/aditivada tem 95 RON e 87 octanas. A gasolina Premium tem 98 RON e 91 octanas. A gasolina Podium tem 102 RON e 95 octanas. Ou seja, a octanagem média da nossa gasolina (indice IAD ou octanas) é igual a deles. O que acontece é que devido a adição de etanol, a gasolina tende a ter um ganho importante do indice RON e quase nulo do indice MON.

A única vantagem de ter 100% gasolina é o menor consumo, devido a diferença estequiometrica em relação a gasolina brasileira com seus 20% de etanol.

Com relação ao MTBE, não sei se você sabia, mas descobriu-se que é um produto cancerigeno.e vem sendo banido em muitos países. O etanol é um ótimo antidetonante, tendo como diferencial a menor toxicidade.

Porque então ele não é usado em larga escala nos outros países? O problema é o custo. Dentre os outros antidetonantes (MTBE, chumbo), o etanol é o mais caro. Lembrem-se que lá fora, o etanol não costuma ser extraido da cana de açucar devido a questões climáticas e geográficas, logo fica muito mais caro produzi-lo.

Nos EUA, grande parte dos postos já vende gasolina com 10% de etanol (E10), indice que passará para 15% (E15). Na Europa, assim como na Austrália, China, Tailândia, Colômbia já se usa em larga escala gasolina com 10% de etanol (E10).

Quanto a Pódium, pelo menos nos postos que abasteço, garanto que é de ótima qualidade. E não falo da boca pra fora, já que consigo monitorar o atraso de ponto em cada cilindro do meu carro com o VCDS (software para carros da Vw/Audi que usa o cabo OBD2). Por ser reprogramado, se a gasolina não for Pódium boa, vai ocorrer atraso de ponto, sem contar a piora do rendimento!

Em teoria nossa gasolina com etanol é um exemplo para os outros países. O problema é a mania que o brasileiro tem de tentar ser esperto. Falo isso com relação aos donos de postos que adulteram combustível. É triste e revoltante estar envolto a tamanha desonestidade! Concordo que existem casos de adulteração com Pódium que leva etanol e/ou mistura com solvente e/ou mistura com gasolina comum. O único jeito é pesquisar e ter boas recomendações sobre onde abastecer. Bom seria se não precisassemos disso...

Abraço

Edited by Luizão
2 people like this

Share this post


Link to post
Share on other sites

Posted

saudade da vpower racing, tiraram p colocar etanol no lugar..

reza a lenda que tinha uma octanagem maior que a podium,

antes da racing eu so usava podium, dai migrei p racing, fiquei anos so com ela, e agora voltei p podium

A VPower Racing tinha 98 RON e 91 octanas, tal como a gasolina Premium Ipiranga apresenta.

A gasolina Pódium tem 102 RON e 95 octanas, tendo como outra grande vantagem a menor taxa de enxofre, como já foi dito pelos colegas.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Posted

Essa Podium ta cada dia mais fajuta. Na Argentina a Podium Petrobras de lá tem 100 Octanas, ainda é transparente como era a nossa aqui no inicio, e tem aquele cheiro de baygon forte característico. Aqui já virou coquetel como as outras, deve ter comum, álcool e tudo mais misturado....

Lá não usam álcool como regulador de octanagem como fazem aqui, usam um aditivo chamado MTBE (metil terci butil eter) e não álcool. Aqui no BR, quando tiraram o chumbo das gasolinas de posto, adotaram o MTBE. Com a pressão dos usineiros de álcool que não tinham mais onde enfiar o combustível, passaram então a fazer o coquetel e danem-se os motores. Depois veio a onda "flex", maior enganação mecânica que já vi na vida, também por conta de excesso de produção de álcool.

É triste, na Argentina a gasola comum tem 95 octanas, a Super tem 98 e a Podium tem 100, os carros andam super bem (mesmo os raquíticos 1.0) e gastam pouco. Aí além da gente ter que engolir porcaria cara, exportam o que temos de bom e importam gasolina! (?!??). Como que pode? Falar que são auto suficientes em petróleo e tale coisa, ficarem se gabando, quebrando o pau por royalties e importam gasolina???

País invertido, tudo errado....

GusWRC,

Acho que você fez algumas confusões em seu post...

Pelo que sei, lá na Argentina, a gasolina regular tem 91 RON e 87 octanas. A gasolina Super tem 95 RON e 91 octanas. A gasolina Premium/Fangio tem 98 RON e 93 octanas. A gasolina Pódium tem 100 RON e 95 octanas.

Só para constar, aqui no Brasil, a gasolina comum/aditivada tem 95 RON e 87 octanas. A gasolina Premium tem 98 RON e 91 octanas. A gasolina Podium tem 102 RON e 95 octanas. Ou seja, a octanagem média da nossa gasolina (indice IAD ou octanas) é igual a deles. O que acontece é que devido a adição de etanol, a gasolina tende a ter um ganho importante do indice RON e quase nulo do indice MON.

A única vantagem de ter 100% gasolina é o menor consumo, devido a diferença estequiometrica em relação a gasolina brasileira com seus 20% de etanol.

Com relação ao MTBE, não sei se você sabia, mas descobriu-se que é um produto cancerigeno.e vem sendo banido em muitos países. O etanol é um ótimo antidetonante, tendo como diferencial a menor toxicidade.

Porque então ele não é usado em larga escala nos outros países? O problema é o custo. Dentre os outros antidetonantes (MTBE, chumbo), o etanol é o mais caro. Lembrem-se que lá fora, o etanol não costuma ser extraido da cana de açucar devido a questões climáticas e geográficas, logo fica muito mais caro produzi-lo.

Nos EUA, grande parte dos postos já vende gasolina com 10% de etanol (E10), indice que passará para 15% (E15). Na Europa, assim como na Austrália, China, Tailândia, Colômbia já se usa em larga escala gasolina com 10% de etanol (E10).

Quanto a Pódium, pelo menos nos postos que abasteço, garanto que é de ótima qualidade. E não falo da boca pra fora, já que consigo monitorar o atraso de ponto em cada cilindro do meu carro com o VCDS (software para carros da Vw/Audi que usa o cabo OBD2). Por ser reprogramado, se a gasolina não for Pódium boa, vai ocorrer atraso de ponto, sem contar a piora do rendimento!

Em teoria nossa gasolina com etanol é um exemplo para os outros países. O problema é a mania que o brasileiro tem de tentar ser esperto. Falo isso com relação aos donos de postos que adulteram combustível. É triste e revoltante estar envolto a tamanha desonestidade! Concordo que existem casos de adulteração com Pódium que leva etanol e/ou mistura com solvente e/ou mistura com gasolina comum. O único jeito é pesquisar e ter boas recomendações sobre onde abastecer. Bom seria se não precisassemos disso...

Abraço

Perfeito! Não sei todos os detalhes, só o grosso, mas é isso aí.

O problema é que aqui se fosse adicionado somente o alcool anidro, tava tudo bem, mas a turma já mete o hidratado e mais um monte de porcarias junto, gasolina de verdade que é bom nada! Acredito também que o álcool é uma ótima opção de combustível na era "ecológica" que passamos, mas novamente digo, o que é bom nosso vai pra fora, e fica o lixo a preço de ouro....

Share this post


Link to post
Share on other sites

Posted

Branko dizem que dá sim por conta do teor de enxofre, eu só uso podium na Tiguan mas tá cheio de gente com Tiguan/Jetta e outros que não usam podium, amigo meu mesmo tem um Jetta e não usa mas tbm nunca teve problemas, mas desde que comprei a Tiguan se botei uns 5 tanques de aditivada foi muito, de resto só podium sempre.

Nunca teve problemas AINDA...

Share this post


Link to post
Share on other sites

Posted

Exato, ainda.

Enfim, os colegas já dissertaram com propriedade sobre quão precária é a situação da nossa gasolina. E não existe solução.

A gasolina não presta (nunca prestou), o diesel então nem se fala(a BMW perdeu dois motores com menos de 500 km, testando a possibilidade de rodar com o diesel daqui), só sobra o álcool.

Só que de nada adianta utilizar álcool (que coloca no chinelo qualquer gasolina de bomba) com uma taxa inadequada, desenho de câmara de combustão inadequada, coletores inadequados(dimensão e rugosidade das paredes) e mapas inadequado(em especial o ponto) numa central flexível.

Existem muitos estudos lá fora sobre utilização de etanol aliado à injeção direta/estratificada. Os resultados são impressionantes. O aumento brutal de pressão de injeção, aliado ao alto calor latente de vaporização e superior capacidade anti-detonante do combustível traz um ganho de performance enorme, com benefícios quase em igual proporção no que tange ao consumo.

Mas estamos no Brasil, celebrando o milagre do carro flex. Só deus sabe quando teremos algum avanço significativo nos motores a álcool por aqui.

É quase chutar cachorro motor falar mal sobre carro flex em rodas de entusiastas, mas a situação é tão triste que ninguém consegue parar de fazê-lo.

1 person likes this

Share this post


Link to post
Share on other sites

Posted

Exato, ainda.

Enfim, os colegas já dissertaram com propriedade sobre quão precária é a situação da nossa gasolina. E não existe solução.

A gasolina não presta (nunca prestou), o diesel então nem se fala(a BMW perdeu dois motores com menos de 500 km, testando a possibilidade de rodar com o diesel daqui), só sobra o álcool.

Só que de nada adianta utilizar álcool (que coloca no chinelo qualquer gasolina de bomba) com uma taxa inadequada, desenho de câmara de combustão inadequada, coletores inadequados(dimensão e rugosidade das paredes) e mapas inadequado(em especial o ponto) numa central flexível.

Existem muitos estudos lá fora sobre utilização de etanol aliado à injeção direta/estratificada. Os resultados são impressionantes. O aumento brutal de pressão de injeção, aliado ao alto calor latente de vaporização e superior capacidade anti-detonante do combustível traz um ganho de performance enorme, com benefícios quase em igual proporção no que tange ao consumo.

Mas estamos no Brasil, celebrando o milagre do carro flex. Só deus sabe quando teremos algum avanço significativo nos motores a álcool por aqui.

É quase chutar cachorro motor falar mal sobre carro flex em rodas de entusiastas, mas a situação é tão triste que ninguém consegue parar de fazê-lo.

Lyptus,

Sou novo aqui e fico feliz em ler conteúdo bom assim num forum de entusiastas. É latente a necessidade de melhoria na tecnologia "flex", que de flex não tem quase nada, pois o motor enjambra condições artificiais de trabalho e fica longe do ideal tanto na gasolina quanto no álcool. Até a curva de lift das válvulas deveria ser diferente entre o funcionamento com álcool ou com gasolina, e todas estas diferenças que tu citou e essa, são omitidas pelo fabricante quando fazem propaganda de motor "flex".

O Álcool pra mim continua sendo a melhor opção por diversos fatores, mas principalmente pela menor contaminação no óleo lubrificante e pela baixa capacidade solvente do filme lubrificante no cilindro.

No mais, sabe algum retorno em termos de durabilidade e qualidade do produto quanto ao diesel S-50 que vem sendo disponibilizado em quase todos os postos ultimamente?

Share this post


Link to post
Share on other sites

Posted

Sempre falei desde o inicio, que os flex são a maior jogada de marketing do mundo moderno! kkkkkkk Todo mundo se ilude, mas não passa de um acerto "meia boca" pra cada combustível. Seria ótimo ter uma taxa mais alta nessa merdalina com álcool que temos no posto, mas a calibração da injeção tem que pensar no uso de álcool, e vai tudo por água abaixo. Do outro lado, álcool com 10, 11 de taxa, não serve pra nada, é combustível jogado fora. Meu motor do Passat, carburado, queima alcool a 15:1 de taxa, e funciona que é uma beleza!

Share this post


Link to post
Share on other sites

Posted (edited)

Exato, ainda.

Enfim, os colegas já dissertaram com propriedade sobre quão precária é a situação da nossa gasolina. E não existe solução.

A gasolina não presta (nunca prestou), o diesel então nem se fala(a BMW perdeu dois motores com menos de 500 km, testando a possibilidade de rodar com o diesel daqui), só sobra o álcool.

Só que de nada adianta utilizar álcool (que coloca no chinelo qualquer gasolina de bomba) com uma taxa inadequada, desenho de câmara de combustão inadequada, coletores inadequados(dimensão e rugosidade das paredes) e mapas inadequado(em especial o ponto) numa central flexível.

Existem muitos estudos lá fora sobre utilização de etanol aliado à injeção direta/estratificada. Os resultados são impressionantes. O aumento brutal de pressão de injeção, aliado ao alto calor latente de vaporização e superior capacidade anti-detonante do combustível traz um ganho de performance enorme, com benefícios quase em igual proporção no que tange ao consumo.

Mas estamos no Brasil, celebrando o milagre do carro flex. Só deus sabe quando teremos algum avanço significativo nos motores a álcool por aqui.

É quase chutar cachorro motor falar mal sobre carro flex em rodas de entusiastas, mas a situação é tão triste que ninguém consegue parar de fazê-lo.

Lyptus,

Sou novo aqui e fico feliz em ler conteúdo bom assim num forum de entusiastas. É latente a necessidade de melhoria na tecnologia "flex", que de flex não tem quase nada, pois o motor enjambra condições artificiais de trabalho e fica longe do ideal tanto na gasolina quanto no álcool. Até a curva de lift das válvulas deveria ser diferente entre o funcionamento com álcool ou com gasolina, e todas estas diferenças que tu citou e essa, são omitidas pelo fabricante quando fazem propaganda de motor "flex".

O Álcool pra mim continua sendo a melhor opção por diversos fatores, mas principalmente pela menor contaminação no óleo lubrificante e pela baixa capacidade solvente do filme lubrificante no cilindro.

No mais, sabe algum retorno em termos de durabilidade e qualidade do produto quanto ao diesel S-50 que vem sendo disponibilizado em quase todos os postos ultimamente?

Se houvesse uma maneira de se fazer uma taxa variável, já melhoraria em 50%, mas como isso ainda não é concreto...

Spool vc atentou pra algo interessante, que eu ainda não tinha prestado atenção , essa questão de que o álcool "dilui" menos o filme de óleo nos cilindros, tem fundamento.

Não adianta, o álcool no Brasil é de longe o combustível mais eficiente, só fica devendo na questão da estequiometria pra gasolina(mas é só voltar no posto e mandar encher o tanque novamente). Aqui em casa todos andam no álcool, pelo menos até quando o preço for equivalente a gasolina ou mais 0,10 o litro.

Edited by davivmg

Share this post


Link to post
Share on other sites

Posted (edited)

A Saab fez estudos sobre taxa de compressão variável, mediante uma "junta de cabeçote" móvel. Chama-se Saab SVC.

Com 4 graus de deslocamento do cabeçote em relação ao bloco, consegue-se variar a taxa entre 8:1 e 14:1.

Mas é algo altamente experimental e não acredito que vá p/ frente. Até porque toda a geometria da câmara de combustão muda, assim como os ângulos efetivos de trabalho das válvulas... Enfim, toda a cinemática dos fluidos é alterada. É algo bem complexo.

No mundo real, a melhor solução de "taxa variável" existente hoje é a boa e velha pressão positiva.

111173_2mg.jpg

Edited by Lyptus

Share this post


Link to post
Share on other sites

Posted

A Saab fez estudos sobre taxa de compressão variável, mediante uma "junta de cabeçote" móvel. Chama-se Saab SVC.

Com 4 graus de deslocamento do cabeçote em relação ao bloco, consegue-se variar a taxa entre 8:1 e 14:1.

Mas é algo altamente experimental e não acredito que vá p/ frente. Até porque toda a geometria da câmara de combustão muda, assim como os ângulos efetivos de trabalho das válvulas... Enfim, toda a cinemática dos fluidos é alterada. É algo bem complexo.

No mundo real, a melhor solução de "taxa variável" existente hoje é a boa e velha pressão positiva.

111173_2mg.jpg

A mais divertida também!!!rsrs

Share this post


Link to post
Share on other sites

Posted (edited)

Interessante o rumo que o tópico tomou. Ao meu ver, um motor flex passaria a ser eficiente com os 2 combustíveis se tivesse ou taxa de compressão varíavel como foi exposto ou turbo. Sobrealimentação nada mais é do que uma excelente maneira de aumentar a taxa dinâmica de compressão, produzindo o efeito de aumento na taxa de compressão, sem precisar, efetivamente, aumentar a taxa de compressão. Cada combustível poderia trabalhar com uma pressão de turbo diferente.

Segue trecho de uma reportagem que foi publicada na edição de agosto de 2004 na 4 rodas. O carro em questão era um Polo 1.6 Turbo adaptado para rodar com gasolina, alcool e GNV. Era um protótipo da Bosch que pelo jeito não chegou ao mercado devido ao custo mais elevado.

poloturbo.jpg

poloturbo2.jpg

poloturbo3.jpg

"O alcool aceitou muito bem o turbo, foi uma surpresa para nós. Ajustamos a pressão do turbo para 0,8 bar, a mesma que acabamos usando no GNV, diz Ferreira. A gasolina também aceitou alguma pressão, pusemos 0,3 bar. A idéia original era usar 0,5 bar no alcool, 1 bar no GNV e manter o motor aspirado para a gasolina. ESTA POSSIBILIDADE DE VARIAR DE PRESSÃO É O PRINCIPAL BENEFÍCIO DO TURBO. ELE ADAPTA O MOTOR AOS 3 COMBUSTÍVEIS QUE, COMO SE SABE, RENDEM MELHOR A TAXAS DE COMPRESSÃO DIFERENTES. A variação do turbo é feita por uma válvula wastegate, que alivia a pressão."

"Controlar a válvula de alivio virou tarefa da central de injeção eletrônica, que também foi reprogramada para queimar três combustíveis. O carro tricombustível aspirado (edição de janeiro) rendia 83 cavalos com GNV, 101 com gasolina e 103 com alcool. Com o turbo, ganhou 1 cavalo com gasolina, 17 com alcool e 26 com gás natural. A expectativa no dinamometro se confirmou. Conseguimos 22 mkgf tanto no GNV quanto no alcool, um aumento de 50% em relação ao motor aspirado a alcool (que rende 14.2 mkfg). Mas ajustamos a injeção eletrônica para restringir o torque a 20,2 mkgf, senão o câmbio e a embreagems teriam problemas de durabilidade."

"Nossa idéia é fazer um mostruário válido para todas as marcas. O projeto já estourou 1 milhão de reais, mas continuará sendo desenvolvido. O engenheiro da Bosch diz que duas montadoras estão interessadas no sistema Trifuel aspirado, mas nenhuma foi além da curiosidade do Trifuel com turbo."

"Em vez de ter dois motores, a montadora poderia oferecer o mesmo motor com níveis diferentes de preparação. Isso tem sido feito pela Mercedes-Benz na nova Classe C. Poderíamos incluir intercooler, radiador de óleo, comando de válvulas, cebçote de 16 válvulas, turbo com ou sem geometria variável...o motor 1.4 completo passaria a andar como um 2.0, com consumo de motor 1.4 e peças mais fáceis de encontrar."

"...não pudemos medir o consumo. "Não temos números confiáveis ainda. Mas, pelo que medimos no dinamômetro, devem ficar iguais aos do carro aspirado, nos três combustíveis. Com a vantagem do desempenho melhor", diz Ferreira."

http://quatrorodas.a...gital/home.aspx

Edited by Luizão

Share this post


Link to post
Share on other sites

Posted (edited)

Minha tempra turbo tinha GNV.... ninguem acreditava quando eu dizia q dava coro em carros de 160~170cv usando gnv....

O unico problema cronico do GNV + Turbo é queimar essa porra.... eu era obrigado a usar um amplificador de centelha, senão era entrar o turbo e começar a ratear... não queimava nem com reza braba sem a caixinha magica do Cesar Marques...

Edited by Fabio_TempraStile

Share this post


Link to post
Share on other sites

Posted

Se teu kit gnv era coxinha, tenho muitas dúvidas de como vc alimentava pressão positiva se aquilo não serve nem pra carro aspirado(OEM).

@Luizão

Poxa só veio 1 cavalo na gasola?? Ponto de ignição??

Share this post


Link to post
Share on other sites

Posted

Se teu kit gnv era coxinha, tenho muitas dúvidas de como vc alimentava pressão positiva se aquilo não serve nem pra carro aspirado(OEM).

@Luizão

Poxa só veio 1 cavalo na gasola?? Ponto de ignição??

É só colocar pra injetar antes da turbina.... o gnv + ar ja entra tudo junto pressurizado.... só não pode dar back fire.... 3 metros de tubulação com gnv pressurizado... :mm_gasp:

Share this post


Link to post
Share on other sites

Create an account or sign in to comment

You need to be a member in order to leave a comment

Create an account

Sign up for a new account in our community. It's easy!


Register a new account

Sign in

Already have an account? Sign in here.


Sign In Now
Sign in to follow this  
Followers 0