4x4 PORN!!

4.209 posts neste tópico

Postado

Vi outro dia um TR4 com esse para-choque de aço. Sempre achei que isso seria perfeito para o RJ.

Minha dúvida, pode? Você tem dor de cabeça por causa dele com a Polícia ou em vistoria?

O carro é do meu amigo, mas ainda não tivemos problemas e como instalamos depois da vistoria não sabemos se passará ano que vem.

Dizem que as milhas não passa.

1 pessoa curtiu isso

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Postado

galera,

não é bem 4x4 mas acho que é o melhor tópico para perguntar...

Tenho um negocio e estou precisando trocar o RS em uma picape... não quero colocar peso nele..

a Chevrolet ta com umas S10 CD flex manual 4x2 17/17 advantage meio encalhadas... ta saindo a 81 para PJ... o custo beneficio ta interessante (isso é preço de Oroch)

a duvida é sera que sobe la em casa (fotos)? ela tem diferencial limitado, mas isso não garante... carro dianteiro quando vai fazer a curva se for devagar patina, principalmente na chuva..

PS: esses carros tao no patio e não tem como fazer TD.....

2017-10-09_165521.png

2017-10-09_165541.png

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Postado

na chuva ai é bem complicado. nao sei dizer com certeza, mas acho que se tiver diferencial com bloqueio sobe devagar mas sobe.

2 pessoas curtiram isso

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Postado

4x2 sem peso vai sofrer ... qualquer coisa sobe uma roda na calçada da direita para tracionar 😎

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Postado

Ontem a noite recebi uma proposta bem interessante para a Amarok se. 22k de desconto, 110 no total... são 30 a mais que a s10, mas aí é diesel 4x4

Tentado, mas seguro dobra para 8k

 

 

4 pessoas curtiram isso

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Postado (editado)

Quando eu tinha uma Frontier, eu andava com peso na caçamba para não ter que ficar usando 4x4 pra essas ruas de paralelepipedo 

Ajudava bastante

Editado por sakai

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Postado

Galera do RJ, alguém fez a trilha para Cacaria saindo de Itaguaí recentemente? Estou pensando em fazer amanhã

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Postado

Pelo que sei, não passa carro neste trecho da trilha. Apenas entrando pela Dutra.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Postado (editado)

Pelo que sei, não passa carro neste trecho da trilha. Apenas entrando pela Dutra.

Eu costumo ver pelo Wikiloc, e tem lá essa trilha

https://www.wikiloc.com/wikiloc/view.do?id=15124943

 

Edit: a informação desse link é de Outubro do ano passado.

Editado por xxx4.1/s

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Postado

Opa,

Ficamos em 5° na última etapa do estadual e também em 5° no estadual na categoria turbo light. Ainda estamos sem sensor Blue, não tem como brigar por título sem. 

IMG_20171118_195329679.jpg

10 pessoas curtiram isso

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Postado

Eu costumo ver pelo Wikiloc, e tem lá essa trilha

https://www.wikiloc.com/wikiloc/view.do?id=15124943

 

Edit: a informação desse link é de Outubro do ano passado.

O trecho de trilha é o q aparece nas fotos. começa na vila de Cacaria até a cachoeira, o resto do caminho marcado do arco metropolitano até lá, é estrada de chão (jogaram um pó de asfalto em alguns trechos). 

Mas existe um outro trecho de trilha q chega na cachoeira de cacaria por cima, e este não passa carro, só esta passando moto.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Postado

Rolezinho por Grumari e adjacências...

Band001.jpg

7 pessoas curtiram isso

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Postado

O trecho de trilha é o q aparece nas fotos. começa na vila de Cacaria até a cachoeira, o resto do caminho marcado do arco metropolitano até lá, é estrada de chão (jogaram um pó de asfalto em alguns trechos). 

Mas existe um outro trecho de trilha q chega na cachoeira de cacaria por cima, e este não passa carro, só esta passando moto.

Sua informação está correta mesmo e descobri da pior forma. Tentamos subir pela serra do Matoso, trilha bem fechada e com muito mato, indicando que ninguém passava por ali a muito tempo. Tentamos seguir até onde deu, mas tinham muitos valões e decidimos voltar e tentar pela Dutra. Ai fizemos o caminho pela vila de Cacaria e conseguimos chegar. Trilha está moderada no geral, mas chegando próximo a cachoeira ficou bem fechada e com muitos valões, conseguimos passar em 3 picapes 4x4 com pneus AT, mas foi no limite, choveu recentemente e tinham muitas valas. 

1 pessoa curtiu isso

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Postado

Não conheço essa Cacaria, mas o pessoal sempre fala que é bacana. Sempre que me chamam é um pessoal com jipe monstro, aí fico com pé atrás e não vou.

Se uma galera com 4x4 "normal" (pneus AT, sem lift e etc) for fazer de novo, avisa aí! Eu animo.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Postado (editado)

Não conheço essa Cacaria, mas o pessoal sempre fala que é bacana. Sempre que me chamam é um pessoal com jipe monstro, aí fico com pé atrás e não vou.

Se uma galera com 4x4 "normal" (pneus AT, sem lift e etc) for fazer de novo, avisa aí! Eu animo.

Já fiz de SW4 com pneu 80% asfalto. 

Deve ter uns 3/4 anos isso. Foram 2 TR4, 1 SW4, 1 Amarok e 1 Pajero Sport...Tirando 1 TR4, os demais estavam OEM.

Amarok era do @lipe_wos e 1 TR4 era do @Caíto

Editado por Karioca_br
1 pessoa curtiu isso

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Postado

Rolezinho por Grumari e adjacências...

Tá de Band agora?

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Postado (editado)

Não conheço essa Cacaria, mas o pessoal sempre fala que é bacana. Sempre que me chamam é um pessoal com jipe monstro, aí fico com pé atrás e não vou.

Se uma galera com 4x4 "normal" (pneus AT, sem lift e etc) for fazer de novo, avisa aí! Eu animo.

Eu fui pela primeira vez sábado. Do jeito que está, da pra fazer com carro 4x4 OEM dependendo da altura. TR4 original acredito que dá pra fazer. Fomos em um duas Hilux e uma Ranger, as três OEM com pneu AT.  

 

Edit: Agora que vi sua foto com uma Bandeirante. Dá pra ir sim, mas não recomendo fazer sozinho, sempre bom ter outro carro pra dar apoio se precisar. 

Editado por xxx4.1/s

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Postado

Troquei o Jimny (jipinho fantástico, só me deu alegrias) por um Bandeirante. Paixão é foda, agora são 3 na família, kkk!!

 

2 pessoas curtiram isso

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Postado

Troquei o Jimny (jipinho fantástico, só me deu alegrias) por um Bandeirante. Paixão é foda, agora são 3 na família, kkk!!

 

Cada vez que eu vejo uma band cabine dupla meu coração bate mais forte...kkk 

Pena que hoje só acho porcaria e gerlamente cara

2 pessoas curtiram isso

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Postado

Troquei o Jimny (jipinho fantástico, só me deu alegrias) por um Bandeirante. Paixão é foda, agora são 3 na família, kkk!!

 

Sei que não tem muito a ver um com outro, mas faz um comparativo rápido entre o jimny e a band, e pq a band te atrai!

Tenho curiosidade acerca da band, pq geralmente o pessoal fala mal dela, exceto quanto a robustez.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Postado

São viaturas bem diferentes. Apesar de ambos utilizarem projetos antigos, robustos e confiáveis, o propósito de cada um é bastante singular.

O Jimny apesar de ser carroceria sobre o chassi e eixo rígido, para a quantidade desaforo que aguenta, é um jipe bastante confortável: relativamente macio, totalmente sem vibração (gasolina), extremamente silencioso (dá para ouvir música, conversar dentro, etc), possui vários mimos (VE/TE/Espelho, tração com acionamento elétrico), enfim, tem um conforto muito acima da média dos demais jipes tradicionais. Fiquei com ele 01 ano, rodei 10.000 kms e tive zero de problemas. Mas é um jipe cujo propósito é ser eficaz: ele vai aonde os outros vão com 1/3 da potência/peso/tamanho. Mas no asfalto é uma viatura bastante sem sal: fraco, beberrão, freio borrachudo, etc. Quando joga na lama (mesmo original, só com Mud) é um guerreiro. Leve, curtinho, passa em qualquer espaço e se comparado com outros jipes originais digo que dificilmente é superado (exceto em obstáculos que exigem muita potência - dunas - ou muito vão livre do solo - pedras). O problema? Não é um Bandeirante, kkk!!

Falando sério, eu aprendi a dirigir em um Bandeirante (que ainda está na família), fiz trocentas viagens com meu velho na infância, meu sentimento por eles está bem além da razão. Como vc já disse, é um jipe que sobressai dos outros principalmente pela robustez E CONFIABILIDADE. Para alguns, isso não significa nada, já para quem gosta das coisas que foram feitas para durar e de nunca ficar a pé, ele é INCOMPARÁVEL. Meu velho tem uma 1987 curta, capota de lona, já fez trocentas viagens (transmazônicas, caminhos do rally dos sertões, etc) e é impressionante como os outros jipes quebram e ele tá lá, firme e forte. A outra, uma 2001, curta, capota de aço, tem mais de 1 milhão de quilômetros rodados, é viatura de uso diário (deslocamento residência x fazenda) e trabalho e o estado dela é excepcional, funciona como um relógio suíço. 

O pessoal que fala mal de Bandeirante geralmente utiliza o jipe para um propósito diferente do qual ele foi concebido. Se o intuito é rodar no quintal de casa (quebrou, chama o guincho), trilhas de nível extremo (jipes preparados até o talo), deslocamentos acima de 100/110, etc têm viaturas muito mais adequadas. Mas se o intuito for expedições para lugares ermos, onde não existe oficina/diesel S10/etc, sem saber o que irá encontrar pela frente e com a certeza de chegar do outro lado (devagar e sempre), é Toyota e ponto. Como curto ficar com automóveis (em geral) por muitos anos e curto viajar para locais com pouca civilização - para mim - é o jipe ideal. Vamos as diferenças para o Jimny...

O espaço interno - perto do Jimny/Defender 90 - é excelente. Se for capota de lona (portas mais finas) com banco inteiriço dá para uma pessoa de 1.80m dormir no banco dianteiro (mão na roda para expedições). O torque, enquanto no Jimny tem somente para locomover a sí próprio (e olhe lá, qq subida pede reduzida - o que não é um problema), na Band aparece em rotações ínfimas (nos MB, são 27mkgf a 1.400 rpm) e em abundância. Isso se traduz em muita confiança para puxar qualquer coisa e subir obstáculos sem ter que queimar embreagem/embalar muito. Assim como o Jimny, falta motor para rodar no asfalto, mas o tesão na tocada para quem curte o estilo é ímpar, barulho/trepidação característicos, posição de pilotagem excelente (não fica torto como nas Land), estilão rústico (painel, interior, etc), enfim, me sinto bem dentro deles.

Sobre os problemas, como já dizia o ditado, duas coisas que não tem jeito: tremedeira de toyota e cheiro de xoxota. Pense que pegaram um caminhão, encurtaram o chassi e meteram uma carroceria de jipe. A vantagem é que os componentes são super dimensionados para o peso de um jipe, porém, a combinação de motor vibrador (quase na sua orelha), feixe de molas, chassi curto, zero isolamento acústico, etc dão a impressão de estar andando em caminhão sem carroceria e sem peso. Ou seja, é barulhento, pula igual cabrito, esquenta as pernas e por aí vai. Muita coisa dá para amenizar, mas geralmente quem tem Band não está muito preocupado com conforto. Tudo nela é simples, manual e funcional. É um jipe feito para durar e te levar a qualquer lugar sem dar aporrinhação, para quem busca isso, não existe "instrumento" mas eficiente. 

9 pessoas curtiram isso

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Postado

Sua informação está correta mesmo e descobri da pior forma. Tentamos subir pela serra do Matoso, trilha bem fechada e com muito mato, indicando que ninguém passava por ali a muito tempo. Tentamos seguir até onde deu, mas tinham muitos valões e decidimos voltar e tentar pela Dutra. Ai fizemos o caminho pela vila de Cacaria e conseguimos chegar. Trilha está moderada no geral, mas chegando próximo a cachoeira ficou bem fechada e com muitos valões, conseguimos passar em 3 picapes 4x4 com pneus AT, mas foi no limite, choveu recentemente e tinham muitas valas. 

foi seguindo pelo caminho do wikiloc? 

A primeira trilha q fiz foi Cacaria, de Jimny, pneu at pequeno, original. Foi bem, pra quem nao tinha experiencia, só pegou um pouco e umas pedras. Depois levantei o carro e coloquei pneu AT maiores, e da pra brincar em praticamente todas as trilhas do Rio. 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Postado

Muito bom o relato! Acho que resumiu perfeitamente o que é uma Band!

E quanto a capacidade off road? É verdadeira a fama de "rolha de trilha", que agarra em atoleiro etc? Isso provavelmente se deve ao peso dela, não é? Ela tem bloqueio/diferencial autoblocante?

Posta umas fotos da sua!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Postado

 

 

 

Última trilha que fui verde 1 em cotia ... Trilha curta mas enjoada de fazer :)

IMG-20171105-WA0023.thumb.jpg.4006b05075IMG-20171105-WA0025.thumb.jpg.42afe08cd2IMG-20171104-WA0210.thumb.jpg.fb8ac2374dIMG-20171104-WA0205.thumb.jpg.d637904edbIMG-20171104-WA0211.thumb.jpg.d48c53c8f9

5 pessoas curtiram isso

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Postado (editado)

São viaturas bem diferentes. Apesar de ambos utilizarem projetos antigos, robustos e confiáveis, o propósito de cada um é bastante singular.

O Jimny apesar de ser carroceria sobre o chassi e eixo rígido, para a quantidade desaforo que aguenta, é um jipe bastante confortável: relativamente macio, totalmente sem vibração (gasolina), extremamente silencioso (dá para ouvir música, conversar dentro, etc), possui vários mimos (VE/TE/Espelho, tração com acionamento elétrico), enfim, tem um conforto muito acima da média dos demais jipes tradicionais. Fiquei com ele 01 ano, rodei 10.000 kms e tive zero de problemas. Mas é um jipe cujo propósito é ser eficaz: ele vai aonde os outros vão com 1/3 da potência/peso/tamanho. Mas no asfalto é uma viatura bastante sem sal: fraco, beberrão, freio borrachudo, etc. Quando joga na lama (mesmo original, só com Mud) é um guerreiro. Leve, curtinho, passa em qualquer espaço e se comparado com outros jipes originais digo que dificilmente é superado (exceto em obstáculos que exigem muita potência - dunas - ou muito vão livre do solo - pedras). O problema? Não é um Bandeirante, kkk!!

Falando sério, eu aprendi a dirigir em um Bandeirante (que ainda está na família), fiz trocentas viagens com meu velho na infância, meu sentimento por eles está bem além da razão. Como vc já disse, é um jipe que sobressai dos outros principalmente pela robustez E CONFIABILIDADE. Para alguns, isso não significa nada, já para quem gosta das coisas que foram feitas para durar e de nunca ficar a pé, ele é INCOMPARÁVEL. Meu velho tem uma 1987 curta, capota de lona, já fez trocentas viagens (transmazônicas, caminhos do rally dos sertões, etc) e é impressionante como os outros jipes quebram e ele tá lá, firme e forte. A outra, uma 2001, curta, capota de aço, tem mais de 1 milhão de quilômetros rodados, é viatura de uso diário (deslocamento residência x fazenda) e trabalho e o estado dela é excepcional, funciona como um relógio suíço. 

O pessoal que fala mal de Bandeirante geralmente utiliza o jipe para um propósito diferente do qual ele foi concebido. Se o intuito é rodar no quintal de casa (quebrou, chama o guincho), trilhas de nível extremo (jipes preparados até o talo), deslocamentos acima de 100/110, etc têm viaturas muito mais adequadas. Mas se o intuito for expedições para lugares ermos, onde não existe oficina/diesel S10/etc, sem saber o que irá encontrar pela frente e com a certeza de chegar do outro lado (devagar e sempre), é Toyota e ponto. Como curto ficar com automóveis (em geral) por muitos anos e curto viajar para locais com pouca civilização - para mim - é o jipe ideal. Vamos as diferenças para o Jimny...

O espaço interno - perto do Jimny/Defender 90 - é excelente. Se for capota de lona (portas mais finas) com banco inteiriço dá para uma pessoa de 1.80m dormir no banco dianteiro (mão na roda para expedições). O torque, enquanto no Jimny tem somente para locomover a sí próprio (e olhe lá, qq subida pede reduzida - o que não é um problema), na Band aparece em rotações ínfimas (nos MB, são 27mkgf a 1.400 rpm) e em abundância. Isso se traduz em muita confiança para puxar qualquer coisa e subir obstáculos sem ter que queimar embreagem/embalar muito. Assim como o Jimny, falta motor para rodar no asfalto, mas o tesão na tocada para quem curte o estilo é ímpar, barulho/trepidação característicos, posição de pilotagem excelente (não fica torto como nas Land), estilão rústico (painel, interior, etc), enfim, me sinto bem dentro deles.

Sobre os problemas, como já dizia o ditado, duas coisas que não tem jeito: tremedeira de toyota e cheiro de xoxota. Pense que pegaram um caminhão, encurtaram o chassi e meteram uma carroceria de jipe. A vantagem é que os componentes são super dimensionados para o peso de um jipe, porém, a combinação de motor vibrador (quase na sua orelha), feixe de molas, chassi curto, zero isolamento acústico, etc dão a impressão de estar andando em caminhão sem carroceria e sem peso. Ou seja, é barulhento, pula igual cabrito, esquenta as pernas e por aí vai. Muita coisa dá para amenizar, mas geralmente quem tem Band não está muito preocupado com conforto. Tudo nela é simples, manual e funcional. É um jipe feito para durar e te levar a qualquer lugar sem dar aporrinhação, para quem busca isso, não existe "instrumento" mas eficiente. 

Eu vendi minha Defender 90 a uns anos e me arrependi rapidamente. Realmente nao tenho mais saco de ter carro esportivo/baixo. Meu estilo de vida nao tem mais nada a ver.

Pois bem, me passou pela cabeça um Band Curto, ano 78 que é o modelo que acho  que mais se parece com um fj40. Tem muitas coisas positivas, mas no geral assim como o Defender, tem que mexer ao gosto do freguês pra ficar minimamente utilizável na diária.

Motor velho, pesado, barulhento e sem potencia. Teria que gastar com uma turbina ou outro motor mais interessante. Freio a tambor. Ar condicionado fica todo torto, caixa seca, sem redução, desconfortável, duro pra cacete, sem direção hidráulica. Tem que gostar, não é carro pra quem tem duvida ou acha bonito.

É um canivete suíço, que vem faltando os acessórios e vc vai instalando. Tem que ter isso em mente.

Mas é aquela coisa, cada um com seu gosto. Uma vez que voce conserta nao precisa mais mexer por anos. E tudo que voce coloca valoriza. E é claro, o estilo e o apelo visual. Voce passa na rua as pessoas elogiam etc. Vira uma especie de bicho de estimação. Voce cria um apego. Acho dificil criar apego por um jetta por exemplo, ou um golf. Lança um modelo novo voce ja nao olha pro seu modelo do mesmo jeito...

Com um jipe nao é assim. Voce acha legal o modelo novo, mas nao troca o seu porque ele ja ta com a sua cara.

Ouvi muito isso quando vendi minha defender... "aquele carro era a sua cara..."

Um Jimny você compra pronto. Cheiro de novo, silencioso etc. Porém, é uma proposta totalmente diferente. Super apertado, etc. É bem mais urbano e funciona muito bem na trilha. É um carro mais moderno, com isolamento acústico, etc.

Acho que nao se compara em nada um com outro, so usam a mesma designacao de jipe.

 

Editado por kidvtec
7 pessoas curtiram isso

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!


Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.


Entrar Agora